Vulcão Arenal – La Fortuna

Contando mais de sete mil anos de vida, o Vulcão Arenal, que fica a meio caminho entre o oceano Pacífico e o mar do Caribe, ainda é um vulcão jovem!

Em 1968, uma grande erupção despertou-o de um longo sono, e não só deixou marcas de destruição e dizimou as aldeias mais próximas como também produziu, nas décadas seguintes, espetáculos diários de fumarolas e explosões incandescentes ao cair da noite. Até que sem aviso, em 2010, voltou a adormecer. Agora, pelo bosque que conseguiu sobreviver à sua fúria, é possível desbravar o terreno até cerca de oitocentos metros de altura seguindo os caminhos de lava solidificada.

As altas temperaturas provocadas pela atividade do vulcão aquecem correntes de água subterrâneas que brotam do subsolo em vários locais. Para melhor desfrutar deste fenómeno natural escolhemos um hotel com as suas próprias piscinas termais e uma vista invejável para o cume… passamos assim uma tarde de puro relax!

O Arenal Paraiso Resort & Spa é um refúgio exótico e disponibiliza um centro de spa e bem-estar completo, com massagens, 2 saunas e um centro de fitness. A propriedade também alberga lojas e restaurantes. Mas o que salientamos é que todas as suas acomodações oferecem vistas deslumbrantes sobre o Vulcão Arenal foi foram construídas “por andares” na encosta e, claro, as suas 7 piscinas com água termomineral.

Daqui, são inúmeras as atividades que a zona oferece!

Nós optamos pela tour em que conhecemos a cascata “La Fortuna”, o vulcão Arenal e terminamos nas termas e que recomendamos a 1000%:

Cascata La Fortuna

Assim, dedicamos um dia inteiro à missão de exploração da zona de Arenal e começamos cedo o dia, para, descemos cerca de 600 metros de declive que só podem ser transpostos por um caminho estreito e húmido, parcialmente composto por mais de 400 degraus, para chegar até á base duma queda de água de 70 metros de altura, onde se pode tomar banho no lago formado a seus pés: a cascata de La Fortuna.

Para lá chegar percorremos pelo meio da selva um tortuoso caminho a bordo de um trator. Já na descida tivemos ainda direito a atravessar uma ponte suspensa no meio da vegetação exuberante do local antes de chegar ao fim do trilho onde a água se despenha com um barulho ensurdecedor, formando uma piscina ampla antes de fluir em socalcos por entre pedras escuras, até se acalmar um pouco mais abaixo e seguir serenamente o seu curso.

Há quem aproveite para apenas desfrutar da beleza do local mas e, se tiverem coragem, aconselhamos a dar um mergulho refrescante naquelas águas!

Aldeia Maluku

Fomos então conhecer um dos últimos povos indígenas da Costa Rica, os “malukus”… de máscara! Sinais nos tempos de pandemia…

Dentro do Palenke (a casa principal) ficamos a conhecer a história, cultura e arte deste povo.

No caminho, através da floresta primária, fomos observando árvores enormes com raízes gigantescas, uma grande variedade de pássaros e preguiças!

Miradouro Vulcão Arenal


E deixamos para o fim o omnipresente vulcão fazendo o percurso “El Silencio”, com cerca de 3 km e que não oferece dificuldades de maior.

Subimos alguns degraus íngremes para chegar ao topo de uma enorme massa de rochas de lava do desastre de 1968. Do miradouro as vistas panorâmicas são espetaculares alcançando o Lago Arenal, a selva, o vale, os campos de lava e, sobretudo, do Arenal que se ergue sobre nós! 

Tratando-se de um vulcão ativo, apenas nos pudemos aproximar dentro dos limites de segurança, pelo bosque que conseguiu sobreviver à sua fúria, desbravando terreno até cerca de oitocentos metros de altura, seguindo os caminhos das escoadas de lava solidificada.

A probabilidade de ter boa visibilidade do cume é baixa, a maior parte do tempo está encoberto… e na nossa visita não foi exceção mas mesmo assim não deixa de impressionar!

Fontes termais do Vulcão Arenal


Na base do vulcão há fontes de águas termais para relaxar após um longo dia!

Já tínhamos relaxado nos “tanques” privados do hotel e terminamos a tour de hoje à conversa com o grupo de norte-americanas, espanhóis, cubanos e porto-riquenhos, partilhando experiências, fazendo amigos pelo mundo!

Sempre acompanhados pelo guia Antony que nos foi contando a história dos locais e nos transmitiu cheio de orgulho que a Costa Rica é líder mundial no uso de energia renovável, já que cerca de 90% de sua energia elétrica vem de fontes verdes e que se estima que em breve a Costa Rica será o primeiro país livre de carbono do mundo! Fica aqui a sua última mensagem: “lembrem-se: a verdadeira cor do ouro é… verde!”

Vamos deixar aqui outras opções para quem fique mais uns dias por aqui!

AVENTURA PURA!

Rejuvenesçam e energizem-se com uma viagem a uma cascata na exuberante floresta tropical da Costa Rica e sintam a emoção e a adrenalina do rapel!

PONTES SUSPENSAS

As Pontes Suspensas do Arenal são uma rede ecológica de trilhas e 16 pontes na floresta tropical. No percurso podem contas com espetaculares vistas panorâmicas, pássaros tropicais no seu habitat natural, flores raras, rãs ecoando pela floresta e muitos insetos interessantes!

RAFTING NO RIO SARAPIQUI

Durante sua descida rio abaixo, poderão experimentar mais de 30 rápidos ao longo de 10 km de floresta tropical exuberante: “The Pipeline”, “The Terminator” e “Dos Locos”, são alguns deles… para quem não dispensa adrenalina nas fárias!

LAGO ARENAL

Explorem e descubram a Costa Rica por água e terra com este passeio combinado pelo Lago Arenal, aproveitando a experiência única de mountain bike pela floresta exuberante e deslizando pelas águas místicas do lago Arenal, enquanto se deleitam com a extraordinária beleza do vulcão Arenal.

Onde comer em Arenal / La Fortuna

A comida típica da Costa Rica é o famoso “casado”! Um prato “caseiro” à base de arroz, feijão, milho, verduras e banana, acompanhado de frango, carne (vaca) ou peixe. É a refeição mais simples e popular, mais barata e mais rica. Perfeita!

E o melhor lugar para a saborear são as pequenas cantinas locais que se chamam “Sodas”

Deixamos aqui a recomendação da “Soda Mima” mesmo no centro da cidade de La Fortuna e ainda do restaurante “Tiquicia“, mais requintando mas igualmente com sabores locais deliciosos!


Todos os textos são da autoria de Olga Samões e todas as fotografias deste blogue são da autoria de José Carlos Lacerda, exceto onde devidamente identificado. Proibida a reprodução de quaisquer textos e/ou imagens sem autorização prévia dos autores

Este artigo poderá conter links de afiliados. O que são ?  

Ao fazerem reservas pelos links do nosso blogue NÃO vão pagar MAIS por isso e nós ganhamos uma pequena comissão dada pela entidade pela publicidade que lhe fazemos.


One comment

Leave a Reply