ROUTE 66

route 66

Pela frente temos 10 estados, três fusos horários, temperaturas esperadas entre os 0 e os 40º graus, 15 dias… iniciamos hoje a nossa ”road trip” numa viagem costa a costa, entre Chicago e Los Angeles! Sim… iremos percorrer a mítica Route 66, fazendo alguns “desvios” que nos levarão a locais não menos míticos do continente norte americano. Temos pela frente mais de 4000 quilómetros, ou melhor dizendo, mais de 2500 milhas…As expectativas são muitas!

Foi assim, junto à placa que marca o início da Route 66, na esquina da Avenida Michigan e Rua Adams, que “anunciamos” nas redes sociais que partimos para percorrer uma estrada que oitenta anos após o início de sua construção foi quase esquecida e substituída por modernas auto estradas mas que sobrevive ainda assim mantendo bem viva a memória dos tempos em que passou a ligar os dois lados do continente. Estávamos desejosos de conhecer a sua história, as suas gentes, a sua diversidade…

route 66

Era, desde há muito, a viagem dos nossos sonhos!!!

Aproveitamos ainda para fazer alguns “desvios” a locais como Monument Valley, Grand Canyon, Las Vegas e Death Valley, dada a sua proximidade á Route 66.

Mas vamos por partes…

Dedicamos um artigo a cada uma das etapas desta viagem pela Route 66:

  1. Chicago, “The Windy City”
  2. O primeiro dia de estrada – Chicago / St Louis
  3. “Great American West” – St Louis / Joplin / Oklahoma City
  4. Oklahoma / Amarillo /Santa Fé
  5. Monument Valley
  6. Grand Canyon
  7. Oatman
  8. Las Vegas
  9. Las Vegas / Victorville / Death Valley
  10. Los Angeles, “the end of the trail”

E, como estávamos “perto”, deixamos o carro e voamos até San Francisco!

“If you´re going to San Francisco” é um artigo sobre esta cidade que também não vão querer perder…

No fim deste artigo deixamos ainda um GUIA PRÁTICO com todas as dicas desta cidade, como chegar, onde ficar, etc…

História da Route 66

route 66

A história da estrada mais famosa do mundo começa em 1926, data em que foi inaugurada e, desde então, passou a ligar o leste dos Estados Unidos ao oeste, estendendo por milhares de quilómetros e passando por 200 cidades e oito Estados:  Illinois, Missouri, Kansas, Oklahoma, Texas, Novo México e Califórnia.

Na década de 1930 e 1940, a estrada passava pelo chamado meio oeste dos Estados Unidos, ligando a região ao Sudeste e sendo considerada como a “rua” principal do país. Essa é considerada a era de ouro da rodovia.

Durante a Segunda Guerra Mundial, a Rota 66 foi de grande valia estratégica, para levar suprimentos até a Califórnia. Por ali passavam de mantimentos à munições.

A partir da década de 1950, a estrada, após grandes mudanças, foi ficando obsoleta. Nessa época, o Departamento de Estradas passou a investir mais em autoestradas interestaduais, como uma forma de estratégia para a segurança nacional.

Parte da estrada foi desativada em 1985 tendo diversas partes do seu traçado original sido absorvidas por rodovias novas, a interestadual (Interstate 40) ou absorvida por cidades que, entretanto, cresceram.

No entanto, a maioria ainda por lá está, uma vez que tendo sido considerada histórica foi objeto de trabalhos de recuperação e assim ainda é possível viver a experiência de conhecer a maioria da via original… e que experiência!

É atualmente possível circular por 85% de seu trajeto original, uma viagem que reconta parte importante da história contemporânea norte americana, misturando culturas e dando-nos uma visão do país que de outra forma era impossível de obter.

A estrada já foi retratada em filmes, músicas e livros…

Desde clássicos do cinema como o “Easy Rider”, (1969), “Thelma e Louise” (1991) e “Forrest Gump” (1994) até à animação “Carros” da Disney… todos com a estrada como cenário.

Nos anos 50 e 60 tornou-se símbolo de liberdade dos jovens e da cultura hippie que fazia o seu trajeto espalhando os mitos da estrada entre letreiros em néon!

O primeiro McDonald’s da história foi fundado precisamente nessa rodovia histórica, assim como o primeiro motel da história. Ou seja, o que não faltam motivos para a fama dessa estrada icónica que corta os Estados Unidos!

Prontos para embarcar numa das “road trips” mais famosas do mundo?

GUIA PRÁTICO

Como chegar?

Antes de mais é preciso planear com a devida antecedência uma viagem como esta, sobretudo a nível de voos, para minorar os custos!!!

Fazemos sempre a pesquisa dos voos no Skyscanner pois assim ficamos com uma visão global dos preços praticados pelas diversas companhias aéreas e dos horários disponíveis. Tem sido um motor de busca essencial! É só escolher a opção que mais nos convém e somos redirecionados para as várias hipóteses de reserva… DICA: APÓS FEITA A ESCOLHA ir ao site da PRÓPRIA COMPANHIA AÉREA… mesmo que o skyscnaner mostre opções mais baratas… é, de certeza, a mais segura a reserva na própria companhia e mais fácil a comunicação direta quando surgem contratempos!

Sendo as passagens aéreas a parte mais cara da maioria das viagens, dedicamos um artigo apenas a explicar como funciona o Skyscanner e com dicas de como comprar voos baratos.

Há agora que chegar ao hotel! Para isso, deixamos aqui alguns meios para sair do aeroporto

Nesta viagem tínhamos também a questão do aluguer do carro! E com a “desvantagem” da ter que efetuar a entrega a muitos quilómetros de distância … ou seja, tínhamos que ter em consideração a taxa “one way”.

Fizemos a simulação pelos motores de busca que deixamos em baixo para comparar preços/condições/seguros. E desta vez optamos pela EUPORCAR

PREÇO: 1329,08 USD, à data (2017) 1.254,80 €

seguro incluído sem franquia

DURAÇÃO: 15 dias

TIPO DE VEÍCULO: “standard” (Hyundai Sonata 2.4)

ALUGUER DE CARRO – Uma opção de mobilidade na cidade e arredores

Nós aconselhamos a busca através da RENTCARS ou da RENTALCARS que automaticamente selecionam entre as rent-a-car os melhores preços no destino

A nossa preferência recai na EUROPCAR, uma rent-a-car de renome internacional que nos oferece maior confiança e que normalmente tem balcões dentro dos aeroportos.

Há também que ter em conta as seguintes opções:

TRANSFER – Para quem procura mais conforto no transporte do aeroporto para o centro, o shuttle pode ser uma excelente alternativa. Façam aqui as vossas pesquisas:

Quando viajar?

O período ideal para fazer a viagem é entre maio e setembro, para evitar o inverno americano que , em vários locais pode dificultar e muito a locomoção em virtude da possibilidade de neve na estrada. Nós fomos em final de setembro, início de outubro e apanhamos apenas um dia de chuvas intensas.

Onde ficar?

Em cada um dos artigos que dedicamos a cada uma das etapas desta viagem vamos falar do alojamento por nós escolhido. Fica, no entanto, aqui o resumo:

CHICAGO – DoubleTree by Hilton Chicago Magnificent Mile

ST LOUIS – Hyatt Regency Saint Louis at The Arch

JOPLIN – Days Inn by Wyndham Joplin

AMARILLO – Baymont by Wyndham Amarillo East

SANTA FÉ – The Sage Hotel

HOLBROOK – Baymont Inn & Suites by Wyndham Holbrook

MONUMENT VALLEY – Goulding’s Lodge

GRAND CANYON – Maswik Lodge

LAUGHLIN – Tropicana Laughlin

LAS VEGAS – Bellagio

VICTORVILLE – La Quinta by Wyndham Hesperia Victorville

LOS ANGELES – Days Inn Hollywood Near Universal Studios – NÃO ACONSELHAMOS!

SAN FRANCISCO – Cornell Hotel de France

A nossa escolha número 1 é utilizar o Booking.com.

Temos reservado através desta plataforma por todo o mundo e não podemos estar mais satisfeitos. NUNCA tivemos qualquer tipo de problema. Por isso, independentemente do tipo de alojamento que escolherem para a vossa estadia recomendamos que reservem aqui sem receios.

Vamos indicar as nossas escolhas e algumas alternativas “para todos os gostos” baseadas na nossa pesquisa mas fica aqui deste já o link genérico para outras opções.

Booking.com

A nossa escolha recaiu sobre o Hotel Ibis Styles Bangkok Khaosan Viengtai e temos só uma palavra: PERFEITO! Qualidade, preço, localização… tudo! E poucos metros da Khaosan Road, sem o mínimo de barulho. A repetir, sem dúvida, num regresso futuro.


Como viajar seguro?

Este não é um conselho! É mesmo um “investimento” que consideramos OBRIGATÓRIO…

Nunca se esqueçam de fazer SEGURO DE VIAGEM… Nós fazemos sempre!

Viajar é a nossa paixão, um momento muito esperado e planeado e por isso, nada melhor do que embarcar tranquilo! Assim, fazer um seguro viagem dá-nos a segurança de que caso algum imprevisto aconteça, como o extravio de alguma mala ou mesmo a necessidade de assistência médica, não teremos que nos preocupar com dinheiro e burocracia.

Fazemos os nossos seguros na IATI pois têm sempre a solução mais adequada para cada viagem… comparem os preços/condições das várias modalidades e façam como nós…

Simulação AQUI


Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é foto-olga-e-ze.jpg

Todos os textos são da autoria de Olga Samões e todas as fotografias deste blog são da autoria de José Carlos Lacerda, exceto onde devidamente identificado. Proibida a reprodução de quaisquer textos e/ou imagens sem autorização prévia dos autores

Este artigo poderá conter links de afiliados. O que são ?  

Ao fazerem reservas pelos links do nosso blogue NÃO vão pagar MAIS por isso e nós ganhamos uma pequena comissão dada pela entidade pela publicidade que lhe fazemos.


2 comments

Leave a Reply