Museu do Holocausto – Porto

museu-do--holocausto-foto

Para começar da melhor forma a “desconfinar” fomos descobrir o mais recente museu da cidade do Porto: o Museu do Holocausto, um dos poucos museus do Holocausto no mundo gerido por uma comunidade judaica.


Devia ter aberto portas no simbólico dia 27 de janeiro, Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, mas a pandemia assim não o permitiu e só anteontem, dia 5 de abril abriu ao público.

Fomos hoje conhecê-lo!

Museu-do-Holocausto-1

Onde fica o Museu do Holocausto?

Situado no número 790 da Rua do Campo Alegre, por fora, não fosse a extensa fila de pessoas, nada nos faz adivinhar que lá se situa, tal a simplicidade da entrada.

Não são permitidas telemóveis, máquinas fotográficas nem captação de vídeo pelo que aqui fica apenas a descrição do que por lá encontramos. Esperamos conseguir transporta-los até lá…

Museu-do-Holocausto-2
Direitos de imagem página porto.pt

O museu

Um pequeno jardim dá-nos as boas-vindas tendo como pano de fundo uma vitrine onde , envolto em arame farpado se encontra uma menorá, o candelabro com sete braços usado pelos judeus.

Á esquerda, uma pequena sala exibe excertos do filme “A Luz de Judá”, onde são relatados alguns episódios que contextualizam as origens históricas da presença judaica na cidade do Porto, nomeadamente o acolhimento na Sinagoga do Porto de milhares de refugiados judeus fugidos das perseguições que vinham sendo vitimas na Europa.

Á direita, uma das imagens mais conhecidas do Holocausto: os portões do campo de Auschwitz-Birkenau.

Na sala seguinte, além de um repertório fotográfico impressionante, uma camarata reproduz as precárias condições dos prisioneiros transportando-nos para aquele ambiente desumano.

Ao fundo, a “sala dos nomes”, simples mas impactante!

Um marco de mármore com a inscrição “Remember” – para que a história nunca se repita – juntamente com inúmeras letras iluminadas sobre o fundo preto representam os milhões de judeus sacrificados nesta tragédia, fazem desta sala um memorial que convida à reflexão.

Daqui percorremos um corredor que inicia ladeado com dois rolos da Tora (Sifrei Torá), as escrituras sagradas para os judeus, e continua com vitrines onde centenas de fichas individuais estão expostas, oferecidas por refugiados que passaram pela cidade do Porto e cujas histórias são contadas no corredor seguinte numa exibição audio visual

Pelo meio, são mostrados vários vídeos e fotos com notas explicativas do desenrolar dos acontecimentos, desde o inicio da perseguição, á formação de guetos até aos campos de concentração.

Quando ir ao Museu do Holocausto?

Apenas está aberto de segunda a sexta-feira, entre as 14h30 e as 17h30, com entradas gratuitas até maio.

Com estrito cumprimento de todas as normas de segurança é um local que recomendamos a 100%

A Sinagoga do Porto

Aproveitamos a proximidade e fomos ainda conhecer a Sinagoga do Porto, a Sinagoga Kadoorie Mekor Haim, a maior Sinagoga da Península Ibérica e uma das maiores da Europa, inaugurada em 1938.

museu-do-holocauto-3
Rua Guerra Junqueiro 340

Para mais atividades culturais no Porto, deixamos aqui várias ideias:

A nossa experiência:

Comprar bilhetes:

E porque não ir a AUSCHWITZ ? Lá, onde tudo aconteceu… Está nos nossos planos!

Todos os textos são da autoria de Olga Samões e todas as fotografias deste blogue são da autoria de José Carlos Lacerda, exceto onde devidamente identificado. Proibida a reprodução de quaisquer textos e/ou imagens sem autorização prévia dos autores

Este artigo poderá conter links de afiliados. O que são ?  

Ao fazerem reservas pelos links do nosso blogue NÃO vão pagar MAIS por isso e nós ganhamos uma pequena comissão dada pela entidade pela publicidade que lhe fazemos.

MUSEU DO HOLOCAUTO – PARA QUE A HISTÓRIA NÃO SE REPITA

2 comments

Leave a Reply