Fim de semana em Amesterdão

amesterdão

Amesterdão é a cidade holandesa mais visitada do país, conhecida pelos seus inconfundíveis canais, tulipas e pela noite do Red Light Distrit.

No fim deste artigo deixamos um GUIA PRÁTICO com todas as dicas desta cidade, como chegar, onde ficar, etc!

A nossa “mania” das corridas levou-nos até lá em 2016 com o intuito de participar numa prova de 30 km (para o Zé Carlos), 10 km para mim, Olga, pelos campos ao norte da cidade.

Correr no meio da natureza foi uma experiência incrível, mas deixou-nos muito pouco tempo para visitar a cidade pois só fomos um fim de semana.

PASSEIO DE BARCO PELOS CANAIS DE AMESTERDÃO

E, quando se tem pouco tempo a dica é fazer o delicioso e tradicional PASSEIO DE BARCO!

A capital holandesa é conhecida pelos seus charmosos canais e com um este passeio é possível conhecer um pouco da cidade passando por várias regiões importantes e pelo colorido da sua arquitetura.

E, claro, ao longo do canal pudemos observar as famosas casas flutuantes, algumas delas realmente habitadas!

Melhor ainda, para se entrar no verdadeiro espírito dos holandeses é alugar uma bicicleta! Não o fizemos (desta vez) mas com tanto que ficou por visitar… na próxima não falha!

E, de preferência, “a próxima” será em março, por altura do desabrochar das tulipas!

CASA DE ANNE FRANK

São inúmeros, conceituados e acreditamos que imperdíveis os museus de Amesterdão…

Mas impunha-se fazer uma escolha. E, decidimo-nos pela visita á CASA DE ANNE FRANK, que carrega uma forte história política por trás.

No lugar onde Anne Frank viveu, que ficou famoso pelo “Diário de Anne Frank” e que é preservado até hoje, atualmente há um memorial para as pessoas conhecerem e poderem ver como era o espaço, o “Anexo Secreto”, onde a menina e a sua família judia sobreviveram durante 2 anos quando foram perseguidos durante o Nazismo.

Anne Frank, tinha 11 anos quando , durante a Segunda Guerra Mundial a Alemanha invade a Holanda, onde esta residia. Os nazis, então no poder, impõem várias leis aos judeus, dificultando sua vida e sobrevivência. Assim, a família de Anne Frank vê-se obrigada a esconde-se num anexo da empresa do pai, junto com outros judeus.

E esta é uma historia que, tal como muitas outras da época, não acaba bem…

Após 2 anos assim escondidos, e que são pormenorizadamente descritos no seu diário, foram descobertos pela policia nazi e Anne é deportada para o campo de concentração e extermínio de Auschwitz-Birkenau juntamente com a sua mãe e irmã. Ainda foi transportada com a sua irmã para Bergen-Belsen, outro campo de concentração onde não sobrevive á febre tifoide.

Começamos por passar pela estante de livros que foi colocada em frente á porta disfarçando assim a existência do anexo e depois percorremos o seu interior onde réplicas da mobília original servem para nos transportar ás descrições que a própria fez no seu diário. Alem disso nas paredes estão expostas partes originais deste famoso livro

Sem dúvidas, a Casa de Anne Frank é uma das atrações mais concorridas de Amsterdão. Os ingressos são vendidos apenas online e esgotados rapidamente (em baixo link do site oficial).

MERCADO DE FLORES DE AMESTERDÃO

Não deixamos de fora o Canal Singel, muito conhecido por seu MERCADO DE FLORES flutuante. Em pleno verão não estava no seu auge mas ainda assim passeamos entre as barracas nas suas margens e fomos provar os famosos queijos nas lojas da especialidade que abundam naquela área.

PRAÇA DAM

E ainda passamos rapidamente pela PRAÇA DAM para nos vermos rodeados de monumentalidade: o Palácio Real, a igreja nova De Nieuwe Kerk e o obelisco do Monumento Nacional, uma homenagem aos caídos da II Guerra Mundial.

O RED LIGHT DISTRICT

Apesar de sábado ser para nós dia de “recolher” cedo pois tínhamos a corrida no domingo de manhã, “esticamos” ao máximo a nossa noite para pelo menos ir ver “em funcionamento” O RED LIGHT DISTRICT!

As fotos e vídeos são proibidos e considerados até insultuosas e já sabem porquê….

Conhecido por ter grandes casas com vitrines, nas quais mulheres se “expõem” para as pessoas que passam na rua, deve o seu nome porque por todo o lado luzes vermelhas deixam toda a região dessa cor! É um dos poucos lugares do mundo em que a prostituição é legalizada.

Amesterdão é uma cidade tolerante e com um feeling de liberdade raro noutras grandes cidades do mundo. Chamam-lhe a “cidade do pecado” e tal nome não se deve apenas a esta zona mas também ás coffee shops onde o consumo de drogas leves é permitido e ás “gay pride parades”. Um destino para gente de mente aberta. Mas atenção! As drogas leves não são legais em Amesterdão, apenas o seu consumo dentro de estabelecimentos autorizados é que é permitido.

Não sabemos se porque apenas ficamos pouco tempo após a hora de jantar e não “noite dentro” mas estava tudo muito “apagado”.

“MUSEUMPLEIN”, A PRAÇA DOS MUSEUS

No dia seguinte, de tarde, antes de regressarmos no voo que tínhamos á noite, ainda regressamos ao centr de Amesterdão passamos pela “MUSEUMPLEIN”, A PRAÇA DOS MUSEUS, onde se encontram os mais famosos museus de Amsterdão: o Museu Rijksmuseum, o Museu Van Gogh e o Museu Stedelijk.

Apesar da vontade de os conhecer, sobretudo o Museu Van Gogh, ficamo-nos pelas lindas vistas da fachada e  pela fotografia no letreiro “ I LOVE AMSTERDAM”, que com os seus quase 24 metros de comprimento não passa desapercebido na praça.


GUIA PRÁTICO

Como chegar?

A melhor forma de chegar a Amesterdão é voando para o seu aeroporto internacional, o aeroporto de Schiphol, a menos de 20 km da área central da cidade.

Fazemos sempre a pesquisa dos voos no Skyscanner pois assim ficamos com uma visão global dos preços praticados pelas diversas companhias aéreas e dos horários disponíveis. Tem sido um motor de busca essencial! É só escolher a opção que mais nos convém e somos redirecionados para as várias hipóteses de reserva… DICA: APÓS FEITA A ESCOLHA ir ao site da PRÓPRIA COMPANHIA AÉREA… mesmo que o skyscnaner mostre opções mais baratas… é, de certeza, a mais segura a reserva na própria companhia e mais fácil a comunicação direta quando surgem contratempos!

Sendo as passagens aéreas a parte mais cara da maioria das viagens, dedicamos um artigo apenas a explicar como funciona o Skyscanner e com dicas de como comprar voos baratos.

Se viajarem pela TAP, Vueling e Ibéria podem usar os nossos links! Como são nossos afiliados temos muitas vezes promoções!

Há agora que chegar ao hotel! Para isso, deixamos aqui alguns meios para sair do aeroporto

  • Autocarro: 

O autocarro 397 (antigo 197) da Connexxion é a melhor alternativa de transporte público para quem está hospedado para os lados de Museumplein e Leidseplein. O trajeto entre Schiphol e Museumplein leva cerca de meia hora. O bilhete custa 6,50 euros e pode ser comprada diretamente com o motorista. Funciona entre 5h da manhã e meia-noite.

De madrugada, funciona o Nightliner, com saídas à 1h21, 2h21, 3h21 e 4h21

  • Comboio: 

O comboio é o transporte público recomendado para quem fica hospedado no centro de Amsterdão. O trajeto demora cerca de 15 minutos e funciona 24 horas. O bilhete de ida custa 5,50 euros e pode ser comprado nas máquinas com cartão de crédito.

  • Taxi / Uber

Uma viagem de táxi entre o aeroporto Schiphol e o centro de Amsterdão custará entre 45 e 50 euros, pelo taxímetro. A viagem dura aproximadamente 30 minutos. O local oficial de recolha fica mesmo na saída do aeroporto.

A viagem de Uber tem tarifa dinâmica — ou seja, varia conforme a oferta e a procura mas costuma oscilar entre 19 e 27 euros (UberX) e entre 37 e 45 euros (Uber Black).

  • Shuttle

Para quem procura mais conforto no transporte do aeroporto para o centro, o shuttle pode ser uma excelente alternativa. Façam aqui as vossas pesquisas:

  • Aluguer de carro

Embora não seja aconselhável para as deslocações dentro do centro, devido aos inúmeros canais e restrições de estacionamento, foi esta a opção que tivemos pois iriamos ficar alojados fora do centro, a norte de Amesterdão, devido á corrida.

É uma ótima opção para quem quer visitar outras cidades próximas.

Nós aconselhamos a busca através da RENTCARS ou da RENTALCARS que automaticamente selecionam entre as rent-a-car os melhores preços no destino

Quando viajar?

Com um nível de humidade média de 80% ao longo de todo o ano, Amsterdão está sempre sujeita a templo nublado e chuviscos.

Já quanto a temperaturas, entre dezembro e fevereiro, a temperatura varia entre 0º e 5ºC, março tem mínimas já próximas dos 5ºC, e máximas que podem ultrapassar os 10ºC, abril e maio já tem mínimas perto dos 10º! O verão, junho, julho e agosto não chega a ser quente andando as temperaturas mínimas em torno dos 15ºC, e as máximas, em torno dos 20ºC. Em setembro o tempo começa de novo a arrefecer: outubro já registra mínimas abaixo de 10ºC e novembro, mínimas em torno dos 5ºC.

A época mais desejada é durante o funcionamento do parque de tulipas Keukenhof, nos arredores da capital, que ocorre perto da Páscoa.

Onde ficar?

Como referimos a nossa escolha recaiu sobre um hotel a norte da cidade, o Bastion Hotel Amesterdam Noord, que para o efeito foi excelente. Numa próxima visita á cidade vamos no entanto optar por algo mais central.

A nossa escolha número 1 é utilizar o Booking.com.

Temos reservado através desta plataforma por todo o mundo e não podemos estar mais satisfeitos. NUNCA tivemos qualquer tipo de problema. Por isso, independentemente do tipo de alojamento que escolherem para a vossa estadia recomendamos que reservem aqui sem receios.

Vamos indicar as nossas escolhas e algumas alternativas “para todos os gostos” baseadas na nossa pesquisa mas fica aqui deste já o link genérico para outras opções.

Booking.com

Em alternativa ao “típico” Hotel, poderão alugar um alojamento para férias e assim tirar partido de comodidades que um hotel não oferece, como cozinhas para preparar refeições, espaços de lazer privados e muito mais. Se essa for a vossa opção então na Vrbo, poderão sempre encontrar uma casa de férias para alugar à vossa medida, seja qual for o vosso orçamento ou destino de viagem, e usufruir de pagamentos seguros, apoio permanente e um processo de reserva simplificado


Como viajar seguro?

Este não é um conselho! É mesmo um “investimento” que consideramos OBRIGATÓRIO…

Nunca se esqueçam de fazer SEGURO DE VIAGEM… Nós fazemos sempre!

Viajar é a nossa paixão, um momento muito esperado e planeado e por isso, nada melhor do que embarcar tranquilo! Assim, fazer um seguro viagem dá-nos a segurança de que caso algum imprevisto aconteça, como o extravio de alguma mala ou mesmo a necessidade de assistência médica, não teremos que nos preocupar com dinheiro e burocracia.

Fazemos os nossos seguros na IATI pois têm sempre a solução mais adequada para cada viagem… comparem os preços/condições das várias modalidades e façam como nós…

Simulação AQUI



Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é foto-olga-e-ze.jpg

Todos os textos são da autoria de Olga Samões e todas as fotografias deste blog são da autoria de José Carlos Lacerda, exceto onde devidamente identificado. Proibida a reprodução de quaisquer textos e/ou imagens sem autorização prévia dos autores

Este artigo poderá conter links de afiliados. O que são ?  

Ao fazerem reservas pelos links do nosso blogue NÃO vão pagar MAIS por isso e nós ganhamos uma pequena comissão dada pela entidade pela publicidade que lhe fazemos.


Leave a Reply