City Breaks – SEVILHA

Há quem diga que uma maratona são 42,195 Km, 30 dos quais a correr com as pernas, 12 com a cabeça e 195 metros com o coração…

Há também a “frase feita” de que quem quer correr, corra uma milha, quem quer mudar a sua vida, corra uma Maratona (Zatopek).

Tudo verdade!

Só quem já fez a mítica distância pode ter noção do turbilhão de emoções que nos sujeitamos ao longo do percurso e do que significa atingir aquela meta que, ao princípio, se nos afigura tão longínqua! Vivemos momentos de ansiedade, sofrimento, desânimo, o corpo quer parar mas a garra, a vontade de ir mais além leva-nos a persistir e, no fim, a uma felicidade exacerbada, a um sentimento de concretização e de superação difíceis de explicar…

Tudo isto para vos dizer que o facto de termos vivido estas emoções juntos, com a distância de uns (muitos!) minutos, criou laços, criou cumplicidades, deu-nos recordações para a vida…Sem dúvida um dos nossos melhores momentos!!!

Perguntam neste momento… o que é que isto tem a ver com este blogue de viagens ?

Simples! É que para corrermos a maratona fomos até Sevilha, capital da Andaluzia, famosa pelo flamengo e pelas sevilhanas e, claro, aproveitamos para conhecer um pouco esta cidade…

Fomos de carro até lá e queríamos ficar estrategicamente alojados entre o centro histórico e a meta da maratona. Escolhemos o HOTEL CERVANTES por reunir essas características e por ter garagem, coisa rara no centro dada as suas ruelas estreitas e restrições ao transito automóvel. Ficamos encantados… a localização é perfeita, o hotel em si muito acolhedor e o seu pátio central descoberto ao estilo andaluz deu-lhe o “toque final”!

Hotel Cervantes BOOKING

Para quem opte pelo avião para chegar a Sevilha, ficam aqui os motores de busca para os voos!

E, nesse caso poderão precisar de um transfer até ao centro

ou, de alugar um carro lá!

Deixamos também mais escolhas para a estadia…

Booking.com

O tempo que dispúnhamos não era muito, a tarde de sábado e a tarde de domingo, apenas! Além disso, no sábado não podíamos “abusar” pois no dia seguinte tínhamos 42 km para fazer… e já adivinhávamos um domingo de tarde em que as nossas pernas não queriam colaborar em visitas turísticas após tantos quilómetros percorridos!

Mas como estávamos em pleno bairro de Triana facilmente pudemos visitar os principais monumentos da cidade: a Catedral de Sevilha, em estilo gótico, que abriga o túmulo de Cristóvão Colombo e um minarete que se tornou numa torre de sino, a Giralda e a “Torre del Oro”, antiga construção defensiva com uma localização estratégica nas margens do Guadalquivir, que atualmente abriga o Museu Naval.

E com uma passagem pelos “Cogumelos de Sevilha”, originalmente “Las setas de Sevilla”, apelido carinhoso de uma das maiores estruturas arquitetónicas do mundo cujo nome oficial é “Metropol Parasol” encerramos o dia e recolhemos para o necessário “estágio” pré-prova.

Tal como prevíamos passar cerca de 4 horas a correr pela cidade tirou-nos forças para nos alongarmos mais pelas ruas de Sevilha e acabamos por apenas ir até à grandiosa e emblemática Praça de Espanha, onde atualmente encontramos vários edifícios governamentais, que com um formato semicircular a ladeiam.

Também aqui existe um canal, atravessado por 4 pontes, que simbolizam o número de reinos que se juntaram para formar o país. Castela, Aragão, Navarra e Leão e ao longo de toda a praça, encontram-se 48 bancos que correspondem às 48 províncias espanholas. Em cada banco há um painel de azulejos com eventos históricos de cada província, assim como o brasão da capital de cada província.

Acabamos o dia a relaxar numa esplanada na “Plaza de San Francisco” e a pensar que num regresso a esta cidade para desfrutar com mais calma…

Para terminar como começamos e pedindo desde já desculpa aos nossos seguidores por nos desviar do tema principal deste blog que são as viagens, as fotos da nossa conquista pessoal na maratona de Sevilha !!!

Nunca se esqueçam de fazer o seu SEGURO DE VIAGEM… Nós fazemos sempre!

Viajar é a nossa paixão, um momento muito esperado e planeado e por isso, nada melhor do que embarcar tranquilo! Assim, fazer um seguro viagem dá-nos a segurança de que caso algum imprevisto aconteça, como o extravio de alguma mala ou mesmo a necessidade de assistência médica, não teremos que nos preocupar com dinheiro e burocracia.

Fazemos sempre comparação de preços/condições da apólice nestas duas companhias de seguros especializadas em seguros de viagem, em função do destino pretendido. Façam como nós e escolham o melhor seguro de viagem…

Simulação AQUI

Todos os textos são da autoria de Olga Samões e todas as fotografias deste blogue são da autoria de José Carlos Lacerda, exceto onde devidamente identificado. Proibida a reprodução de quaisquer textos e/ou imagens sem autorização prévia dos autores

Este artigo poderá conter links de afiliados. O que são ?  

Ao fazerem reservas pelos links do nosso blogue NÃO vão pagar MAIS por isso e nós ganhamos uma pequena comissão dada pela entidade pela publicidade que lhe fazemos.


Leave a Reply